Translate

100Face


Quase pirei quando descobri que ia começar no meu aniversário
1º DIA - Quando li 100Face na timeline do meu Twitter, logo veio um frio na barriga, eu tinha 4 dias para decidir se entrava nessa e saia do Facebook. Falei sobre o assunto com algumas pessoas mais próximas. Minha família falou que me apoiava e que ia me vigiar. Enviei um email para oficializar a minha participação no projeto. Quase pirei quando descobri que ia começar zero hora de domingo, dia 23, dia do meu aniversário, como que eu ia ver as felicitações do meu aniversário, meu Deus isso foi uma tortura. Sábado foi o dia da despedida, fiz um vídeo me despedindo e explicando o motivo, e no ultimo minuto enviei, só deu tempo de ver um comentário do vídeo, foi me dando uma tremedeira, uma aflição, parecia que parte de mim estava ficando para trás. Fiquei alguns minutos logada no Twitter e depois fui dormir. Acorde e domingo era o meu primeiro dia sem Facebook, para falar a verdade não sentir tanta falta. Espero continuar firme e forte e chegar ao fim do projeto sem nenhuma recaída.

Um dia tranquilo e produtivo 
2º dia – Acordei e pensei é o segundo dia 100FACE já me sentir mais leve. Confesso que pensei no Facebook, mas não tive curiosidade em saber o que tinha por trás daquelas notificações, sim eu entrei para baixar o arquivo do backup vi que tinha uns pontinhos vermelhos na barra de menu, mas foi só o que eu vi, não cliquei em nada e sair correndo. Isso foi no domingo a noite. Voltando para segunda, cheguei no trabalho e adivinha qual foi a minha primeira busca, a letra F. Corre fecha página. Estou limpa (risos). Passei um dia tranquilo e produtivo. Não sei se vocês perceberam, mas ontem só se falava em Facebook, teve até bug na rede social, era um dos assuntos mais comentados do Twitter. Mesmo assim permaneci firme e forte. Na volta para casa estive observando que as pessoas estão obcecadas com o Face, elas perdem muito tempo rolando aquela TL no celular, parecem estarem presas aquilo, tinha uma menina do meu lado nessa situação, quando olhei do outro lado mais uma. Logo pensei, “ontem” era eu naquela mesma situação, só estou no meu segundo dia, muita calma Kamila não vai sair por ai julgando o que é certo ou errado. 

Feedback família: Minha mãe falou que mesmo estando com o computador ligado eu estava prestando mais atenção e interagindo mais nas conversas. 

Confissões: Assistir Tela Quente e fiquei um tempão lendo os depoimentos aqui no site. 
Dica para assistir: Erasing David – Documentário http://erasingdavid.com/


Estou sobrevivendo
3º dia – O meu terceiro dia foi tão atarefado. Eu fiquei feliz de saber que não tinha que ver as atualizações no meu “Face”, era uma coisa a menos para preencher esse meu dia sem tempo pra nada. O bom mesmo foi eu chegar em casa e nem ligar o notebook, como de costume.
Questionado: Senti falta do quer, do que você talvez esteja perdendo? E o tempo que você perde lá?

4º dia – Eu amo preencher a linha do tempo com as minhas memórias, eu sempre gostei disso, por isso tenho diários e um blog, sendo assim continuo feliz.
Tenho observado nesses últimos dias que as empresas estão mergulhando com tudo nesse mundo "facebookano". Hoje eu comprei um macarrão desses que coloca água quente dentro e fica pronto em 3 minutos, enquanto o macarrão se cozinhava eu estava lendo o rótulo da embalagem e não é que tinha “coisa” relacionada com o “Face”. E quem não tem “Face” faz o que? Perde o que a empresa resolveu presentear ao cliente?!
Estou sobrevivendo, dar para viver sem. Estou falando para os que já conhecem as viciantes bolinhas vermelhas chamadas de notificações.
Mania ou necessidade? Gostei de uma música > procurar o nome do cantor > curtir a página dele para não precisar procurar da próxima vez... Acorda Kamila!! E a barra de favoritos serve para quer mesmo?!!
Pensamento: F......k Uma caixa cheia de tudo, só que não.

26-09 feliz aniversário p/minha irmã


Estou feliz :) 
Do 5º ao 15º dia – Boa noite!! Estou feliz, já se passaram duas semanas e eu estou longe de uma coisa que já estava se tornando um vício.
Ainda encontro pessoas que acha frescura eu ter me dado esses 100 dias 100Face, até criticam o fato de eu ter entrado nessa “AA”.
Mas tem gente que incentiva e acredita que eu vou cumprir a minha meta.

Surpresa boa: Receber SMS de quem sentiu a minha falta.



100Face e sem recaída

Olá!!
São 31 dias sem face, percebi que postei pouco por aqui. No início eu pensei que todos os dias eu ia passar por aqui para relatar os acontecimentos da minha vida 100Face, porém com o passar dos dias fui perdendo essa necessidade de atualização de status. Antes que vocês me critiquem por eu ter twitter @KamilaRios e está sempre por lá quero dizer que quando entrei nessa experiência não inclui os meus tweets nela e mesmo assim tenho “tweetado” menos.
Mesmo não escrevendo aqui diariamente, eu sempre passo para ver como estão os outros, vi que teve algumas desistências, mas isso é normal. Não estamos presos ao 100Face como muitos estão à “página azul”.
Feedback: Não pretendo apagar a minha conta na página azul, porém estou consciente de que não dependo dela para sobreviver. Amigos, conhecidos, contatos, seguidores e seja lá o que for não vão mudar o que sente por mim só porque eu coloco fotos bonitas, compartilhei “coisas saudáveis” ou curti as coisas deles. Amigo de verdade gosta de você e não só da sua página azul. Estou tão feliz, eu consegui ficar um mês 100Face e sem recaídas.  

Leitura: Você tem uma página no Facebook: Não, é o Mark quem tem
O Facebook é visto pelas marcas e pelos geradores de conteúdo como uma oportunidade incrível, há quem ache tratar-se de um novo momento da web. Afinal, posso ter minha fanpage, criar meu conteúdo, divulgar minha produção, discutir com leitores… tudo isso sem sair da rede social. Para que ter um blog ou um portal, se o Facebook oferece tudo isso?
Claro que há muitas portas abertas pelo site do Mark, mas há pontos há serem discutidos. O que muitos não percebem é que nada daquilo, de fato, pertence a você.
Poxa, que legal, sua fanpage tem um milhão de likes – mas você já percebeu que ela não é sua?
Poxa, você tem cem mil subscribers, mas repare que seu perfil também não é seu.
O grande engano é acharmos que o Facebook é uma plataforma e que nós somos os publishers, enquanto, na verdade, o Facebook é o grande publisher de tudo que é divulgado ali e nós somos meros colaboradores. O conteúdo ainda é seu, mas eles podem usar como bem entenderem.
Ler matéria completa: Comunicadores 

Para assistir: Profissão Repórter – Jovens Conectados – Parte 1  Parte 2

100 dias 100Face 

Nenhum comentário:

Postar um comentário